[ editar artigo]

Impacto da inteligência emocional e do compromisso organizacional na satisfação no trabalho

Impacto da inteligência emocional e do compromisso organizacional na satisfação no trabalho

Vou sintetizar neste artigo, um estudo que analisou os efeitos diretos e indiretos da inteligência emocional na satisfação no trabalho e no comprometimento organizacional. 

Dou crédito aqui ao artigo original pesquisado: R. Gopinath, R. Ramamoorthy and R. Kalpana, Impact of Emotional Intelligence and Organizational Commitment: Testing the Mediatory Role of Job Satisfaction, International Journal of Management (IJM), 11(11), 2020, pp. 2883-2893.

Os participantes da pesquisa foram 419 líderes acadêmicos nas Universidades de Tamil Nadu. Os resultados do estudo indicaram que a inteligência emocional afeta direta e indiretamente a satisfação no trabalho e o comprometimento organizacional. Além disso, a inteligência emocional não tem apenas um efeito direto na satisfação no trabalho, mas também um efeito indireto no comprometimento organizacional.

O conceito de Inteligência Emocional é de vital importância na vida pessoal e profissional dos indivíduos. Ela, a Inteligência Emocional, nada mais é do que a capacidade de compreender as próprias emoções e as das pessoas ao nosso redor. Inteligência emocional é a capacidade subconsciente de criar resultados positivos nos relacionamentos com os outros e consigo mesmo, por estar no controle de como alguém responde ao mundo ao redor. 

O comprometimento organizacional, conforme demonstrado por duas décadas de pesquisa, é considerado um importante fator para algumas variáveis ​​de resultados positivos e negativos numa organização. Acredita-se que funcionários com forte comprometimento afetivo com a organização têm melhor desempenho do que aqueles com níveis mais baixos de comprometimento afetivo. As pessoas se envolvem com o trabalho por vários motivos - alguns por dinheiro, alguns por elogios, alguns por serviço humanitário, alguns por causa da expectativa da sociedade, etc.

De qualquer maneira que se olhe para o trabalho, o produto final será a satisfação - que, quando não alcançada, se instala na ideação da rotatividade. As pessoas mudam de um emprego para outro não porque gostam de se mudar, mas porque estão procurando aquele emprego que pode trazer à tona o que há de melhor neles e também ajudá-los a alcançar a satisfação que determinará seu nível de compromisso com tal organização.

O estudo em questão, mostrou que um dos fatores que podem contribuir para o comprometimento organizacional é a inteligência emocional.  Há a visão de que pessoas com altas competências de inteligência emocional têm mais probabilidade do que pessoas com menos inteligência emocional de obter sucesso no local de trabalho. À medida que os indivíduos ascendem na hierarquia organizacional, a inteligência social se torna um determinante cada vez mais relevante de quem terá e quem não terá sucesso.

Efeito da inteligência emocional na satisfação no trabalho

A inteligência emocional é um indicador importante dos principais resultados organizacionais, incluindo a satisfação no trabalho. Segundo a teoria da inteligência emocional, uma pessoa que é capaz de compreender e ter consciência dos próprios sentimentos, além de controlar o estresse, as emoções negativas e o sentimento de frustração, certamente pode ter melhores relacionamentos com colegas e supervisores, o que acaba aumentando a satisfação no trabalho , compromisso organizacional e melhor desempenho.

A produtividade de um funcionário sempre dependerá de seu nível de satisfação no trabalho e também influencia a retenção do mesmo na organização. 

Uma pesquisa que examinou a relação entre Inteligência Emocional, adaptabilidade do funcionário e satisfação no trabalho em uma concessionária de energia na Índia descobriu que uma relação positiva entre a Inteligência Emocional e a adaptabilidade do funcionário, impactou positivamente a satisfação no trabalho.

O estudo dos autores, sintetizado aqui, foi desenvolvido para testar o efeito de alguns fatores importantes na produtividade e eficácia dos líderes acadêmicos. Especificamente, investigou o efeito da inteligência emocional e da satisfação no trabalho sobre o comprometimento organizacional nas Universidades de Tamil Nadu. 

Os resultados mostraram que a inteligência emocional teve efeito positivo significativo sobre o comprometimento organizacional revelando também um impacto positivo significativo na satisfação no trabalho dos líderes acadêmicos da amostra e, que a satisfação no trabalho influenciou positivamente o comprometimento organizacional. 

Resumindo a conclusão dos autores em palavras simples, inteligência emocional tem o mesmo significado que autoconhecimento, autoconsciência e conhecer os outros. A teoria da hierarquia de necessidades de Maslow pode ser apresentada como uma das teorias relacionadas à satisfação no trabalho. Maslow acreditava que as necessidades de nível mais baixo são necessidades fisiológicas e segurança e o nível de necessidade mais alto é a autoatualização. Pode-se argumentar que uma pessoa com a habilidade de inteligência emocional chega ao estágio de autoatualização.

Assim como Maslow afirma claramente, se as necessidades do nível inferior são satisfeitas, as necessidades do nível superior aparecem. Portanto, no ambiente de trabalho, se necessidades como pagamento, segurança no trabalho, respeito aos colegas de trabalho, gerente, clientes e contrato da organização não forem satisfeitas, o nível mais alto de necessidades, ou seja, autorrealização e atenção a si mesmo, não será satisfeito. 

Em um ambiente onde não há crescimento econômico e facilitação suficientes, as necessidades de nível inferior dos funcionários não são satisfeitas de maneira perfeita e fundamental. Consequentemente, as necessidades de nível superior não aparecem e as necessidades dos indivíduos são deixadas para as necessidades de nível inferior. Portanto, eles nunca ficarão satisfeitos através de um alto nível de necessidades. 

Já a algum tempo, a inteligência emocional é reconhecida como uma das soluções para aumentar a satisfação no trabalho e o comprometimento organizacional. No entanto, a habilidade se mostra útil e benéfica se as necessidades de nível inferior estiverem satisfeitas.

Para concluir, o estudo enriqueceu a literatura de inteligência emocional por meio de uma explicação do compromisso organizacional para acelerar a inteligência emocional e ainda determinar o papel mediador da satisfação no trabalho na relação entre inteligência emocional e comprometimento organizacional de líderes acadêmicos nas universidades de Tamil Nadu. 

O estudo evidenciou que a inteligência emocional pode efetivamente levar a um maior comprometimento organizacional. O estudo também evidenciou que um papel mediador significativo da satisfação no trabalho é a ligação entre a inteligência emocional e o comprometimento dos líderes acadêmicos. 

Mas, de acordo com os resultados deste estudo, a inteligência emocional não tem efeito sobre nenhuma variável, visto que a inteligência emocional não apresentou um papel importante em uma organização com baixa satisfação no trabalho e baixo comprometimento organizacional. 

Polo de Liderança Sebrae
Ler conteúdo completo
Indicados para você