[ editar artigo]

A importância e o impacto de uma Liderança Jovem

A importância e o impacto de uma Liderança Jovem

Com a entrada de pessoas cada vez mais jovens (e capacitadas) no mercado de trabalho, é natural que os líderes não sejam mais aquele estereótipo de chefia que conhecíamos até pouco tempo atrás.

Para começar a falar de liderança jovem, primeiro precisamos recapitular o conceito de liderança. Liderar é conduzir equipes e fazer com que elas estejam alinhadas e caminhem juntas aos objetivos e metas estabelecidos dentro da empresa. Você já deve ter ouvido por aí que ser líder é diferente que ser apenas um chefe. Um bom líder é aquele que consegue se comunicar de forma clara e efetiva, dá feedbacks assertivos, explora de maneira positiva as competências de cada membro da equipe e é capaz de delegar sem autoritarismo.

Geração Y e o mercado de trabalho

Podemos perceber que hoje, a geração Y, ou seja, pessoas entre 20 e 30 anos em média, são grande parte das forças de trabalho do mercado atual. Em sua maioria, são jovens que estão saindo da faculdade, especializando-se em alguma área e buscando melhores posições dentro do mercado de trabalho. E para isso, não basta apenas bons salários e benefícios. A geração Y também está preocupada em se engajar em projetos e trabalhos que movem sua vida de acordo com suas crenças e particularidades. Trabalhar não é mais ocupar o tempo para ganhar dinheiro, mas sim, se engajar em tarefas que caminhem lado a lado com seu propósito de vida.

Entender essa geração também é perceber como o mercado de trabalho tem mudado rapidamente. Se antes o tempo de permanência, e o crescimento profissional, dentro de uma só empresa significava ter sucesso em sua carreira, hoje em dia as coisas são bem diferentes. Quanto maior for o desafio e a inovação, melhor, mesmo que isso signifique trocar de emprego mais de uma vez por ano (e está tudo bem!).

Pois bem, e como isso impacta nos novos formatos de liderança?

A liderança jovem é fundamental e importante dentro de uma empresa.  Não dá mais para acreditar que a pouca idade do indivíduo pode ser um problema para assumir grandes posições. A geração Y já nasceu praticamente conectada e alinhada a novos tipos de tecnologia que não encontrávamos nas empresas pouco tempo atrás. Essa experiência, e toda a vivência,  já colocam esses jovens em uma posição de destaque e de grande valor dentro da empresa.

Com o mercado competitivo que enfrentamos hoje, é fundamental que os líderes estejam dispostos a inovar e encontrar novas soluções sem medo de errar ou arriscar. Tá aí mais um ponto positivo para os líderes jovens: eles costumam ter menos medo do fracasso e acreditam que, quanto antes o erro vier, antes podem ajustar e melhorar as estratégias. Uma boa tática, não?

Liderança jovem na prática

Uma liderança jovem está aberta para inovar tanto quanto for preciso para que novas oportunidades aconteçam. Sem tanto medo de errar, como já falamos ali em cima, eles trabalham com indicativos e base no presente, sem desgrudar os olhos do que está por vir no futuro.

Outra boa característica desse tipo de liderança é que eles estão sempre dispostos a ouvir o que a equipe tem a dizer, formando assim, uma espécie de liderança colaborativa, onde todos tem vez e voz para expor suas opiniões, apontar melhorias e até mesmo fazer críticas sobre estratégias e modelos de trabalho. Dessa forma, a liderança colaborativa utiliza e potencializa as melhores qualidades do time a favor de todo o grupo.

Quando uma empresa possibilita que um jovem possa se desenvolver e alcançar o papel de líder, ela não está investindo apenas no futuro desse indivíduo, mas também no futuro de seu próprio grupo. Quando um jovem líder sente-se reconhecido e envolvido na empresa, ele vai engajar mais com o propósito e, por consequência, é capaz de engajar outras pessoas. É dessa forma que as organizações crescem, afinal, uma empresa é feita, acima de tudo, por pessoas e para pessoas.

Precisamos sim de líderes disruptivos e dispostos a arriscarem mais! Os jovens líderes sabem que não tem todas as respostas, e é por isso que estão sempre oxigenados e inquietos buscando, além dessas respostas, as próximas perguntas.

 

Sandra Trujillo Costa

 

 

Polo de Liderança Sebrae
Sandra Trujillo Costa
Sandra Trujillo Costa Seguir

Administradora. Formação em Gestão de Negócios-FGV e Empreendedorismo-Universidade Positivo. Especialista em comportamento organizacional pela SBDG. Consultora no SEBRAE/PR e gestora em Liderança.

Ler conteúdo completo
Indicados para você