[ editar artigo]

O Líder Transformador Empreendedor

O Líder Transformador Empreendedor


É possível afirmar de forma consensuada que estamos passando por um momento especial devido aos grandes avanços tecnológicos e aos problemas criados pela pandemia da Covid-19, sem precedentes na história da humanidade, o que acaba ocasionando incertezas, dificultando a previsibilidade e os cálculos de riscos, agravados por instabilidades políticas e econômicas. Existem dificuldades de se prever cenários futuros apesar das técnicas probabilísticas, isso, sobretudo em razão da velocidade das transformações, além de faltar exemplos similares ocorridos no passado. Cabe ressaltar que a humanidade já passou por muitas transformações, a diferença em relação à atualidade é a velocidade e as incertezas dessas mudanças.

A figura do líder é fundamental para conduzir com sucesso às transformações no país e nas organizações, mantendo o comprometimento, o engajamento, o bom senso e o propósito de todos os envolvidos para a busca da prosperidade, da justiça social e da sustentabilidade ambiental. Nasce neste contexto a figura do líder transformador, para fazer frente aos desafios que estão impactando os negócios, suas organizações e a vida das pessoas, mudando hábitos, culturas e formas de consumo, de produção, de distribuição, comunicação, produção de energia, e também a reutilização de recursos, as relações entre pessoas e organizações, centros tecnológicos, governos e a população, sendo então o líder o maestro do processo de transformação, de forma harmônica e em prol da população e da busca de um melhor ambiente de negócios.

As organizações então devem assumir o protagonismo por meio de seus líderes e colaboradores para se posicionarem na vanguarda dos mercados de atuação, participando da construção do futuro do seu setor e do país onde estão presentes. É importante compreender que a análise exclusivamente fragmentada é um problema, visto que, cada vez mais as organizações e pessoas se encontram interconectados e apresentam grande interdependência, fazendo parte de subsistemas inseridos em um sistema maior, onde todos tem a sua importância, apesar de possíveis visões e atuações diferentes, que podem ser complementares. Então, a visão fragmentada e radicalizada deve ser evitada e no seu lugar ser promovida a visão e atuação sistêmica, convergente e cooperativa, como fundamento básico e novo paradigma para obtenção do desenvolvimento econômico e social de forma sustentável.

O líder então deve exercer para isso pelo menos seis (6) dimensões que são interdependentes, que funcionam como um sistema e processo de aprendizado. A primeira dimensão é pessoal e se refere ao indivíduo, dependendo do exercício do autoconhecimento, da autogestão e inteligência emocional, sendo fundamental a existência de um propósito claro. A segunda dimensão é a da equipe onde é necessária a motivação, o engajamento e a busca de satisfação dos indivíduos de um grupo. A terceira dimensão é a da empresa que tem foco na performance por meio da missão, visão, valores, objetivos e metas de uma organização ou país e seus resultados planejados. 

A quarta dimensão do processo de liderança é a setorial, que abrange as relações governamentais e dos órgãos de controle, tendo foco na integridade, conformidade com a leis e nas relações sindicais e associativas, intersetoriais e de cadeias produtivas. A quinta dimensão de um líder é a social que contribui para a formação de pessoas melhores, saudáveis, longevas e tem foco no bem-estar social, de forma sistêmica. E a sexta dimensão do processo de liderança é a espiritual, que tem foco na empatia, na generosidade, na reflexão, na religião de forma inclusiva, na meditação e no respeito a vida humana e dos demais seres da natureza.

Liderança Transformadora Empreendedora.

 


 

Polo de Liderança Sebrae
Renato Dias Regazzi
Renato Dias Regazzi Seguir

https://loja.letraseversos.com.br/loja/produtos-detalhes/8NRROJPJ/Lideranca-Transformadora-Empreendedora.html

Ler conteúdo completo
Indicados para você