[ editar artigo]

Você está pronto para o mundo volátil? 1ª entrevista com ALESSANDRA ALKMIN

Você está pronto para o mundo volátil? 1ª entrevista com ALESSANDRA ALKMIN

Com certeza esse mundo é uma nova forma de pensar, um novo mindset que te ajuda a estar pronto para novas situações e se preparar para uma nova forma de se relacionar, de trabalhar e de ver as coisas.

O polo de liderança SEBRAE está aqui para te ajudar nessa caminhada– muito obrigada a Alessandra Alkmin – que conosco esteve na live Inteiras para Liderar e que nos próximos dias compartilhará seus ensinamentos aqui na comunidade.

Nos fale a respeito do Mundo VUCA e seus impactos nas nossas vidas, presente e futuro.

Entramos numa jornada de aumento de consciência, na busca por algo que faça sentido e que nos tire dessa zona de conforto onde seguimos guiados pelo piloto automático. Mas a notícia boa é que entramos na era do conhecimento acessível, da abundância de caminhos para a aprendizagem, uma infinidade de recursos disponíveis online. Já dizia Alvin Tofler: “os analfabetos do século 21 não são aqueles que não sabem ler ou escrever, mas aqueles que não saberão desaprender, reaprender e aprender.

A verdade é que o mundo de uns tempos para cá já vive um contexto vibrante de volatilidade, incerteza, complexidade e ambiguidade, mais conhecido como Mundo VUCA. A leitura do mundo atual parecia cada vez mais impossível; explicá-lo de forma linear nem pensar. Mudanças ambientais, tecnológicas, econômicas, socais, culturais e políticas emergem o tempo todo e a todo instante, e seus reflexos positivos e negativos impactam profundamente em toda a nossa sociedade. O planejamento estratégico nas organizações continua existindo, mas a única certeza que teremos daqui para frente é a incerteza, e a ferramenta de sobrevivência é a agilidade.

Mas o que significa VUCA

VUCA é um acrônimo que surgiu no vocabulário militar americano na década de 90 para traduzir os cenários caóticos e incertos dos campos de guerra. Em 1998 o United States War College apresentou o conceito no relatório Training and educating army officers for the 21st Century: Implications for the United States. Logo após a Guerra Fria, percebeu-se que o mundo vibrava em um contexto de volatilidade, incerteza, complexidade e ambiguidade.

Logo depois, o termo passou a ser citado e utilizado no mundo corporativo. VUCA é baseado na própria gestão de riscos, pois os próprios comandantes do exército americano tinham que lidar com cenários ambíguos, complexos e altamente dinâmicos, onde se exigia muito de suas capacidades de sobreviverem ao caos e desordem.

A sigla VICA foi traduzida para o português por VUCA – mundo Volátil, Incerto, Complexo e Ambíguo.

Descreva para nós o “mundo VUCA”

VOLATILIDADE – tudo muda o tempo todo com uma velocidade absurdamente grande; com uma frequência intensa e com um impacto que a gente desconhece; vivemos a era da modernidade líquida, o mundo escorre pelas nossas mãos, tamanha a velocidade que as coisas acontecem. Um exemplo de mundo volátil: o rádio levou 38 anos para alcançar 50 milhões de usuários; a TV levou 13 anos; a internet levou 4 anos; o Facebook levou 3,5 anos; o Instagram levou 9 meses; o Twitter levou 6 meses e o Pokemon, acreditem, levou 22 dias…

INCERTEZA – é a gente não saber o que vem depois; é a total falta de previsibilidade; é não saber como lidar com o inesperado; é ter a capacidade e enxergar todas as opiniões; é pensar na incerteza para tomar a decisão certa, com confiança e responsabilidade.

COMPLEXIDADE – o mundo está cada vez mais contraditório, nem tudo é tão simples quanto parece; há um ar denso de complexidade pairando sobre o mundo, sobre as pessoas, sobre as relações, sobre os negócios; cada vez mais as coisas estão interligadas e hiperconectadas, mas como entender e viver essa interdependência? Como identificar a relação das coisas, já que somos células interativas interagindo uns com os outros o tempo todo? Está cada vez mais difícil explicar o mundo de forma linear…

AMBIGUIDADE – vários sentidos para uma mesma questão e o perigo de interpretações ambíguas, que podem gerar potenciais erros de leitura. No mundo corporativo isso pode tornar as decisões mais importantes sob risco. É preciso controlar melhor o risco e saber das implicações das tomadas de decisões. Um exemplo de ambiguidade: você sabia que a rede social mais popular do mundo, o Facebook, possui 56 opções de gênero somente para o mercado americano? E a justificativa para isso é que estão expandindo a identificação dos usuários para além da dicotomia homem/mulher. Conseguem entender?

E nós líderes quais são os caminhos a serem trilhados?

O que devemos saber é que as soluções do século XX já não são mais suficientes para dar respostas para os desafios que enfrentaremos pós-pandemia. Em tempos de COVID-19, o mundo vem pressionando cada vez mais as organizações para criarem abordagens mais conscientes, criativas, inovadoras e mais ágeis.

As pessoas e organizações que conseguiram prosperar no Mundo VUCA foram aquelas que, apesar das dificuldades e da desordem generalizada, se mostraram resistentes ao caos, se reinventaram, foram rápidas em perceber a importância de uma atitude mais consciente e responsável, pautada em propósito maior e missão transformadora, e foram rápidas em perceber a necessidade de se refazerem em cenários complexos e imprevisíveis de forma plena e equilibrada.

Seguindo a linha de raciocínio de Darwin, “sobrevive quem se adapta”, e refletindo sobre isso, percebemos que teremos (sim!) que nos adaptar a esse novo contexto de mundo para sobreviver, reinventar e voltar a crescer, mesmo que seja lentamente.

Entrevista realizada pela consultora: Maria Auria Mülhmann

Polo de Liderança Sebrae
Ler conteúdo completo
Indicados para você